Backup dos documentos que estão armazenados na nuvem

Apesar de não ser um grande usuário do Google Docs, tenho lá meus 40 e poucos documentos (mas uso mesmo só 5). Depois de ter falado da segurança da computação em nuvem aqui, vi que faltava mais informação de como deixar isso mais seguro.

Eis um pequeno tutorial de como fazer backups de seus documentos armazenados na nuvem, mais precisamente no Google Docs.

1. Clique com o botão da direita em um documento qualquer e selecione a opção “Fazer download…”

 
2. Na janela aberta, selecione a guia “Todos os itens” e clique em “Fazer download”

3. Aguarde enquanto os arquivos são compactados.

4. Concluída a compactação, o download começará automaticamente.

Cabem aqui duas observações:

1. No item 3 existe a possibilidade de “Enviar por e-mail quando estiver pronto”, mas como a questão central aqui é a segurança da nuvem, não aconselho a usar essa opção;

2. Apesar de ser simples, não é intuitivo, pois é preciso clicar em um arquivo para fazer o download de todos. Seria mais simples se existisse um opção “Fazer download de todos os documentos”. Não sei se sou chato, mas às vezes simplesmente não consigo entender como uma empresa como a Google deixa passar uma coisa assim. Segue aqui minha sugestão:

Na tela inicial, o usuário teria um botão assim:

E quando fosse pressionado:

Não é mais simples e claro?

Anúncios

Backup dos documentos que estão armazenados na nuvem

Apesar de não ser um grande usuário do Google Docs, tenho lá meus 40 e poucos documentos (mas uso mesmo só 5). Depois de ter falado da segurança da computação em nuvem aqui, vi que faltava mais informação de como deixar isso mais seguro.

Eis um pequeno tutorial de como fazer backups de seus documentos armazenados na nuvem, mais precisamente no Google Docs.

1. Clique com o botão da direita em um documento qualquer e selecione a opção “Fazer download…”

 
2. Na janela aberta, selecione a guia “Todos os itens” e clique em “Fazer download”

3. Aguarde enquanto os arquivos são compactados.

4. Concluída a compactação, o download começará automaticamente.

Cabem aqui duas observações:

1. No item 3 existe a possibilidade de “Enviar por e-mail quando estiver pronto”, mas como a questão central aqui é a segurança da nuvem, não aconselho a usar essa opção;

2. Apesar de ser simples, não é intuitivo, pois é preciso clicar em um arquivo para fazer o download de todos. Seria mais simples se existisse um opção “Fazer download de todos os documentos”. Não sei se sou chato, mas às vezes simplesmente não consigo entender como uma empresa como a Google deixa passar uma coisa assim. Segue aqui minha sugestão:

Na tela inicial, o usuário teria um botão assim:

E quando fosse pressionado:

Não é mais simples e claro?

Computação em nuvem é segura?

O recente bug ocorrido no Gmail, que afetou 0,02% de todos os usuários do programa, deve ter deixado muita gente em dúvida: será que a computação em nuvem é realmente segura?

Já respondo: é, mas depende!

Vejamos o caso do Gmail: os dados perdidos foram recuperados. Tá certo, os servidores redundantes e toda a infra-estrutura não conseguiram previnir o bug, mas os dados foram recuperados através do backup feito em fitas (isso é para quem pensava que as fitas eram coisas do passado – veja mais aqui e aqui).

Mas, e se a empresa não fosse a Google ou outra que não tivesse dinheiro infra-estrutura e/ou compromisso com o usuário? Pois é, para esses casos (na verdade, para todos os casos), é interessante ter um backup na sua máquina.

No caso específico do Gmail, a melhor opção que vejo para o backup dos dados é o
Gmail backup. É um programa simples, que possui apenas uma tela, mas que permite você fazer o download de todas as suas mensagens. Uso e recomendo.

Outra opção é usar o Outlook ou equivalente e baixar suas mensagens (deixando uma cópia no servidor).

Quando falamos em segurança também entra em campo a engenharia social. Aqui também devemos levar em consideração a seriedade e compromisso da empresa com os usuários. Afinal, tenho certeza que a maioria dos usuários deixa armazenado nos Gmails da vida, muitas informações pessoais e até mesmo senhas.

Não tem saída. É importante você ter sempre um backup dos seus dados. Assim, mesmo que um ataque nuclear global destrua todos os servidores da Google, você ainda poderá ver seus emails (off-line, é claro).

Computação em nuvem é segura?

O recente bug ocorrido no Gmail, que afetou 0,02% de todos os usuários do programa, deve ter deixado muita gente em dúvida: será que a computação em nuvem é realmente segura?

Já respondo: é, mas depende!

Vejamos o caso do Gmail: os dados perdidos foram recuperados. Tá certo, os servidores redundantes e toda a infra-estrutura não conseguiram previnir o bug, mas os dados foram recuperados através do backup feito em fitas (isso é para quem pensava que as fitas eram coisas do passado – veja mais aqui e aqui).

Mas, e se a empresa não fosse a Google ou outra que não tivesse dinheiro infra-estrutura e/ou compromisso com o usuário? Pois é, para esses casos (na verdade, para todos os casos), é interessante ter um backup na sua máquina.

No caso específico do Gmail, a melhor opção que vejo para o backup dos dados é o
Gmail backup. É um programa simples, que possui apenas uma tela, mas que permite você fazer o download de todas as suas mensagens. Uso e recomendo.

Outra opção é usar o Outlook ou equivalente e baixar suas mensagens (deixando uma cópia no servidor).

Quando falamos em segurança também entra em campo a engenharia social. Aqui também devemos levar em consideração a seriedade e compromisso da empresa com os usuários. Afinal, tenho certeza que a maioria dos usuários deixa armazenado nos Gmails da vida, muitas informações pessoais e até mesmo senhas.

Não tem saída. É importante você ter sempre um backup dos seus dados. Assim, mesmo que um ataque nuclear global destrua todos os servidores da Google, você ainda poderá ver seus emails (off-line, é claro).