Dica de app: Google Gesture Search

Com o passar do tempo, a tendência da tela do seu celular é ficar lotada de atalhos e pastas. Eu tenho algumas pastas na tela principal onde agrupo os apps por categoria, mas mesmo assim algumas vezes não é fácil encontrar o que você procura. Aliás, não era, porque depois que você instala o Google Gesture Search (GGS), você ganha muito em produtividade e agilidade.

O GGS permite que você escreva na tela (com o dedo) e ele automaticamente faz o reconhecimento do caracter que você desenhou, faz a pesquisa e mostra o resultado na tela numa lista para você selecionar.

Para efeito de comparação, fiz a pesquisa pelo GGS e pelo método normal (localizar e abrir o aplicativo). Eis os resultados:

  • Localizar um contato. Com o GGS levei 7 segundos e 10 segundos no modo normal.
  • Executar um app. Primeiro fiz um teste com um app que fica dentro de uma pasta na minha tela principal. Com o GGS levei 6 segundos e como já sabia onde estava localizado, levei apenas 3 segundos no modo normal. Por curiosidade, “forcei um erro”, ou seja, abri a pasta errada no primeiro toque. O tempo elevou-se para 6 segundos.
  • Executar um app sem atalho. Neste caso, o app está instalado mas não tem atalho na tela principal. Com o GGS levei 5 segundos e acessando os aplicativos, levei 7 segundos.
Resumo: o GGS leva vantagem em quase todos as comparações, menos naqueles em que os aplicativos tenham atalho na tela principal.
Você também pode configurar os itens pesquisáveis no app:
  • Favoritos
  • Contatos (todos ou só com telefone)
  • Apps
  • Músicas
  • Configurações

Mas a melhor característica do GGS é a sua capacidade de reconhecimento de escrita, que é muito boa. Isso permite que pessoas normais e não somente desenhistas, também possam utilizar o app.

    NEW IPAD! O melhor tablet do mundo, agora com tela de retina!

    Recebi de uma amiga o link para essa promoção NEW IPAD! O melhor tablet do mundo, agora com tela de retina! O preço: R$ 999,99. O desconto de 59% é imperdível! Já havia comentado sobre o caso do Galaxy S3 por R$ 599,00. Esse é mais um do mesmo estilo.

    A imagem do anúncio está aqui, pois acredito que não vá durar muito.

    Detalhe do anúncio, entrega de 30 a 60 dias úteis. 60 dias úteis dá uns 3 meses. Se você olhar no como funciona do site, ele informa é o primeiro site de compras coletivas do Brasil focado na entrega rápida de seus produtos.  Se 3 meses é entrega rápida…

    Outro fato interessante: o nome Apple não é mencionado nenhum vez.

    Agora tire suas próprias conclusões.

    Nós te criamos porque podíamos!

    De tempos em tempos as teorias conspiratórias ganham força. Quer ver?

    Dia 01/07/12. O Mistério do Báltico.

    Dia 12/09/12. E se tudo a nossa volta não passar de uma simulação?

    Dia 09/10/12. Curiosity Finds…SOMETHING…on Martian Surface

    Isso que eu lembrei de cabeça, sem fazer uma pesquisa no Oráculo Google. Falando nisso, não podemos esquecer que até o Google arrisca a resposta para a vida, o universo e tudo mais.

    Como disse Holloway, personagem do filme Prometheus: Nós te criamos porque podíamos!

    O caso do pendrive que o Windows não reconhecia

    De uma hora para outra meu computador não lia mais o meu pendrive SanDisk Cruze Fit de 16 GB. A primeira coisa que pensei é que havia queimado. Mas depois de uns 5 minutos sem dar sinais de vida, eis que surge a letra “F” entre meus drives. Quando fui acessar, não tinha nada (aparecia espaço usado e espaço livre com 0 bytes). Tentei então formatar e o Windows falava que não existia nenhum drive naquela letra (como é então que aparecia para mim?).

    Para tirar a dúvida, resolvi testar o pendrive em um notebook antigo e para minha surpresa/alegria, funcionou perfeitamente. Todo conteúdo está lá. Inclusive minhas fotos de carros.

    Resolvi testar com outro pendrive de 16 GB que eu tenho, um Kingston DataTraveler, e ele também não funcionou. Troquei então a porta, e nada. Peguei outro pendrive, um de 4 GB genérico que eu tenho e este funcionou perfeitamente. Menos mal, o problema é só de reconhecimento do pendrive, pensei.

    Voltei ao meu micro. E o problema permanecia. Fiz mais algumas tentativas, mas nada funcionava. Foi quando tive a ideia de entrar em modo de segurança e tentar remover as entradas do registro do pendrive.

    Mas antes resolvi verificar se no modo de segurança ele reconhecia o pendrive – e deu certo! Todo conteúdo estava acessível. Em seguida, reiniciei o micro (não removi o pendrive da porta USB). Assim que o Windows inicializou, consegui acessar o pendrive. Problema resolvido.

    Pode parecer estranho, mas lembro que uma vez o meu Windows estava com um problema qualquer e resolvi simplesmente entrando em modo de segurança e depois reiniciando. Será que no iOS (Apple) isso ocorre?